sábado, 23 de janeiro de 2010

Série - Observatório do Blues - Capítulo 5


Nesta série Observatório do Blues, vamos expor alguns dos maiores nomes do Blues e algumas curiosidades e expressões da cultura que envolve este estilo musical, em pinceladas rápidas e não necessariamente cronológicas.

Para ver os outros da série e ir acompanhando, basta clicar na tag (marcador) Observatório do Blues, ao final deste post.

George Thorogood and The Destroyers


Pouco conhecido dos blueseiros brasileiros, apesar de não estar inserido exatamente no contexto de Blues tradicional, George Thorogood merece estar nos anais de qualquer história do Blues que venha a ser contada, pelo simples fato de que gravou a música de Blues mais conhecida e vendida na história da música em todo o mundo, o hit "Bad To The Bone".


"Bad To The Bone" é claramente baseada no clássico "I'm A Man" de Bo Diddley, mas sua pegada fortemente influenciada pela cena de Punk Rock que dava o tom do rock underground da época (1982) e a simplicidade exata da forma como George a interpretou na guitarra e na voz, criou um hino para fãs da adrenalina.

Por isso, a canção é recorrente em trilhas sonoras de grandes filmes americanos e video-games (O Extreminador do Futuro, O Pestinha, Christine o Carro Assassino, Game Rock'nRoll Race, etc).

George Thorogood conseguiu seu primeiro contrato de gravação quando um produtor, por acaso, assistiu a um de seus shows em um bar quase vazio, no qual ele se estregava como se estivesse tocando para uma multidão.

Gravou dois álbuns antes de assinar com a EMI, quando lançou o álbum Bad To The Bone, e excursionou pelos Estados Unidos como banda de abertura dos Rolling Stones.

George Thorogood and The Destroyers é algo que se pode chamar de Blues de Arena. O cara interpreta clássicos de Bo Diddley (Who Do You Love) e John Lee Hooker (One Bourbon, One Scoth, One Beer) de uma forma que só  pode ser ouvida alta e quase batendo cabeça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário