segunda-feira, 8 de março de 2010

Discoteca do Blues Por Osman Frazão

 Na seção Discoteca do Blues, o Recife Blues anda perguntando aos músicos de Blues  de Recife "Que álbum de Blues você indica pra a gente dar uma ouvida?"

Quem responde desta vez é Osman Frazão, produtor e apresentador do programa Boa Noite Blues, na Rádio Universitária AM (infelizmente fora do ar por um tempo, devido a problemas nos transmissores).

Osman Frazão tem 41 anos, recifense, funcionário público, mas sempre envolvido com artes e música. Na década de 80, tocou contrabaixo nas bandas Irmandade (pós-punk, ainda em atividade) e Matalanamão (punk-rock do Alto josé do Pinho). Na década de 90 tocou em muitas festas e raves como DJ o pseudônimo de DJ Tarzan, e no início dos 2000 fundou, juntamente com HD Mabuse, o coletivo multimedia Re:combo. Além disso, também é artista plástico/grafiteiro e faz parte do grupo Subgraf (junto com Moacir, Guga e Rodrigues).

 Recife Blues: E aí, Osman, o que você indica pra a gente ouvir, cara?

Osman Frazão: O álbum que eu indico para a "Discoteca Blues" é "Eletric Mud" de Muddy Waters. Eu cheguei neste disco na adolescência, impregnado pelo som dos Rolling Stones e do Led Zeppelin. Alguém me falou que este disco tinha uma versão matadora de "Let's Spend The Night Togheter" e eu mandei gravar uma fitinha K-7 diretamente do catálogo de Antão, na antiga loja Mausoleum no centro do Recife (por volta de 1983) e escutei a bicha até desmagnetizar - fiquei fissurado pelo blues vigoroso cheio de fuzz e wah-wah. Depois desse disco eu nunca mais deixei de escutar blues e o blues acabou sendo o porto seguro na minha relação com as seis cordas.

Electric Mud (1968) - Este foi o terceiro álbum de estúdio gravado por Muddy Waters, e foi uma tentativa de reavivar a sua carreira, na época em que a psicodelia estava em alta, no mundo do rock. O produtor Marshall Chess (Chess Record) que estava lançando seu selo subsidiário Cadet Records, então sugeriu que Waters regravasse alguns de seus clássicos acompanhado da banda psicodélica Rotary Connection, que estava sendo lançada pela gravadora. O resultado obteve apenas a posição número 127 na Billboard, mas se tornou um dos mais influentes álbuns do Blues, principalmente para a moçada do rock. Você pode ouví-lo na Last.FM

Nenhum comentário:

Postar um comentário