sábado, 3 de abril de 2010

Série - Observatório do Blues - Capítulo 7



Nesta série Observatório do Blues, vamos expôr alguns dos maiores nomes do Blues e algumas curiosidades e expressões da cultura que envolve este estilo musical, em pinceladas rápidas e não necessariamente cronológicas.

Para ver os outros da série e ir acompanhando, basta clicar na tag (marcador) Observatório do Blues, ao final deste post.

Keb' Mo'


 Nos anos 90 (entrando pelos 2000) o mundo da música, e porque não dizer o mundo em geral, passa a ser dominado por conceitos de estética visual, por influência do estouro do mercado da moda e das top models que atraíram toda atenção que podia existir em certo momento.

De repente, parecia que todos estavam interessados em ver boas fotos, revistas bem editoradas, programas de TV com linguagem inovadora, e isto, fatalmente, chegava à música, com uma geração de astros pop mais baseados em atitudes estéticas do que musicais - entendam-se Madonna, George Michael, Deee Lite.

O contraponto de toda esta busca estética, ou se pode dizer, uma consequência natural, era o crescimento dos mercados fonográficos inependente e Gospel americano, que na voz de grupos como Take 6, começava a atingir as rádios "normais", apresentando músicos e músicas que cantavam sua mensagem gospel de forma bastante discreta, invadindo o espaço que antes era dedicado apenas a astros "pagãos".

Neste cenário de mudanças de valores, em meados dos anos 90, um bluesman de voz limpa e imagem impecável, de características bastante ligadas à cena Gospel, começa v a se destacar no mercado do Blues, sendo facilmente incorporado pelos mais exigentes fãs da estética e da música americana.

Keb' Mo' é o apelido do músico californiano Kevin Moore, uma prova vida de que o estilo do Blues continua vivo e evoluindo, e não apenas sobrevivendo de imitadores das sonoridades clássicas, mas se misturando e se incorporando a novas linguagens sonoras e estéticas.

Moore chega fazendo um Blues que cita e faz homenagens claras ao estilo clássico, mas não pensa duas vezes antes de inserir novos elementos, timbres modernos, produção atual e higienizada.

Foi assim que recebeu os prêmios Grammy de melhor álbum Blues Contemporâneo em 3 de seus últimos álbuns, desde meados da década de 90.

Keb' Mo' começou tocando steel drums e baixo acústico em bandas de calypso, mas logo passou a buscar seus caminhos pelo Blues, Gospel e Country, estilos que aparecem predominantemente em seu som atual.

Aos 21 anos, no começo dos anos 80, o moleque já tocava ao lado do ex-guitarrista da Jefferson Airplane, Papa John Creach, com quem gravou 4 álbuns.

Em seguida, tornou-se compositor contratado da A&M, e por volta de 1980 lançou seu primeiro single, o ainda tímido Rainmaker, que o levou a fazer suas jams com Albert Collins e Big Joe Turner.

Nos anos 2000 participou da cultuada série The Blues, por Martin Scorsese.

Keb' Mo' é bastante popular na cena americana, e consegue vários crossovers, emplacando seus hits em rádios não especializadas em Blues e MTV.

O blueseiro é fã de Robert Johnson e brinca com o estilo de se vestir de seu ídolo, o que ajuda a vincular seu som com as raízes do Blues Tradicional, e também o torna uma espécie de poser do estilo - o que acaba sendo uma coisa interessante, servindo de influência da estética do Blues do Mississippi em nossa cultura pop atual.

Sua música, contudo, tirando os momentos em que faz covers dos clássicos, em nada lembra os velhos roots. Keb' Mo' utiliza slides e dobros em canções pop, e faz um trabalho muito mais de atmosferas do que de virtuosismo como instrumentista.

O resultado é muito bom e surpreendente, mas certamente não tem como público alvo outros músicos, mas o público em geral. Isso, certamente, é o maior legado de Keb' Mo' em nossos tempos.

Assim como fez Robert Cray nos anos 80 e BB King pouco antes, Keb' Mo' é o elo de ligação entre os "guetos musicais" e as FMs, promovendo o interesse pelo Blues entre a moçada que não saberia encontrá-lo de outra forma, e mantendo, portanto, a vibe blueseira mais viva do que nunca.

Dá uma sacada no seu site oficial em  http://www.kebmo.com/

Vale a pena ser ouvido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário